quinta-feira, 2 de maio de 2013

Todo dia é dia!

Boa noite, meninas!!!

Esses dias de descanso forçado e de certa forma até merecido, estão me fazendo refletir sobre várias coisas e principalmente, perceber o quanto sou metódica para algumas coisas.

Não é novidade de que gosto das minhas coisas organizadas e nos lugares certos e que tenho até certo ciúmes de alguns objetos, mas ter que estar de repouso e ver a minha casinha ser posta praticamente de cabeça para baixo, é algo que me incomoda (muito, é claro). 

Nestes dias, tenho praticado a paciência milenar aprendida com os monges budistas, a duras penas, mas ao mesmo tempo, tem me enchido de vontade de fazer tudo diferente daqui pra frente. Não, não vou tirar tudo fora do lugar ou deixar de gostar da minha casinha com tudo no lugar e cheirosinha, mas sim, buscar soluções práticas e eficientes para colocá-la em ordem definitivamente.

A cooperação aqui em casa tem sido muito grande, marido fazendo o almoço e jantar, buscando os meninos na escola, acordando cedinho para fazer o café da manhã e tirar os filhotes da cama, indo à feira e ao supermercado, lavando roupas e o quintal dos cachorros, lavando as louças todas as horas.... uma verdadeira "escrava do lar moderna" e, por outro lado, também tem os filhos que se esforçam em me ajudar, quando podem, porque estudam o dia todo.

Outro dia atrás, meu marido me disse que não imaginava que eu trabalhava tanto nesta casa (e olha que ele nem tem que limpar ou passar roupas, porque estamos com uma faxineira temporária). Isso é bom, porque assim, aquela história de que você está em casa e não faz nada, cai por terra, certo?

Bom, a história aqui é a seguinte: a vida é difícil pra todo mundo e, todos nós temos um monte de coisas todos os dias para fazer. A cooperação é fundamental para uma casa funcionar perfeitamente e, a união da família não tem preço.

Estou aproveitando estes dias para fazer coisas que queria a tanto tempo e não podia, nada que exija um esforço físico, mas mexer naquelas coisinhas que a gente vai deixando para depois e depois e depois e o mesmo depois nunca chega.

Aprendi também com este tempinho pra mim, que não preciso viver em função da comida, que a vida segue todos os dias, que as chances de mudar para sempre, se inicia todas as manhãs e termina todas as noites, quando vamos nos deitar. 

Minha vida agora tem sido assim, perceber a simplicidade das coisas, valorizar as pessoas que estão a minha volta e principalmente, olhar para dentro de mim, valorizando as coisas boas e aprendendo com as não tão boas.

Daqui para frente é praticar e por em ordem a vida, a casa, a família, deixar de viver para comer e passar a comer para viver. É fácil, basta me manter assim.

Beijocas e boa noite à todas

4 comentários:

Lyh Kirchner disse...

Oi Val
Nem imagino o que seria daqui de casa se fosse eu a ficar de repouso. Os meninos trabalham e a mãe acha que ainda consegue fazer as coisas kkk
Espero que você melhore logo e que as lições aprendidas nesse tempo sejam proveitosas.
Já anotei a dica da comida, e vou começar a por em prática. O difícil é remar contra a maré de desejos comilões desses garotos. Tenho que ingressar na resistência rsr
muitos beijos

Lyh Kirchner disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bethynha disse...

oiee
sabe que eu tenho mania de organização, não posso ver nada forra do lugar. Vamos ver quando eu for pro meu ap se vai ser assim tbm. Por um lado é bom ser organizada. Mas as vezes é uma doença ne.. Temos que ser o meio termo as vezes..
bjao

Andrea Hulewicz disse...

Saudadessssssssssssss =D